Lynx Smart BMS

9. Resolução de Problemas e Assistência

Ver também:

Consulte este capítulo em caso de um comportamento inesperado ou se suspeitar de uma avaria no produto.

O processo correto de resolução de problemas e de assistência consiste em consultar primeiro os problemas comuns descritos neste capítulo.

Se não conseguir solucionar o problema, contacte o revendedor para obter assistência técnica. Se não conhecer o local de aquisição, consulte o «site» Assistência Victron Energy.

9.1. O Lynx Smart BMS não arranca

Isto é causado por uma das seguintes razões:

Sem alimentação da bateria

Nenhum LED está aceso no Lynx Smart BMS. Verifique a tensão de alimentação da bateria no Lynx Smart BMS. Verifique os cabos e fusíveis no lado de bateria. Pode ocorrer que o Lynx Smart BMS esteja no modo de hibernação. Para mais informação, consulte a secção Alimentação.

Alimentação da bateria invertida

Verifique a polaridade da tensão de alimentação no Lynx Smart BMS. Em caso de polaridade invertida, corrija o erro. A unidade deve arrancar agora.

Interruptor de ligar / desligar remoto desligado ou anel metálico em falta.

O interruptor de ligar / desligar remoto deve ser ativado (ou o anel metálico instalado nas ligações do ligar/desligar remoto).

Problemas da tensão de bateria

O Lynx Smart BMS na primeira instalação irá detetar automaticamente a tensão da bateria. Será definida em 12 V, 24 V ou 48 V. Cada tensão definida tem um intervalo de tensão da bateria específico (limiar). Se o Lynx Smart BMS medir uma tensão que esteja fora destes limiares, será gerado um destes alarmes:

  • Provavelmente tensão do sistema incorreta: o LED vermelho intermitente sete vezes a cada 4 s.

    Este é gerado quando a tensão do sistema não puder ser determinada ou quando a tensão do sistema CC for muito mais elevada que a tensão do sistema definida.

  • Tensão da bateria não autorizada: o LED vermelho intermitente 14 vezes a cada 4 s.

Para corrigir esta situação, verifique as definições da bateria ou a tensão da bateria.

Esta tabela indica os limiares de tensão para cada tensão do sistema:

Tensão do sistema

Limiar de tensão

12 V

De 9 V a 15 V

24 V

De 16 V a 30 V

48 V

De 32 V a 60 V

Erros de pré-carregamento

O Lynx Smart BMS pré-carrega a carga conectada. Quando o pré-carregamento estiver completo, o contacto é fechado e o Lynx Smart BMS está operacional. Existem dois erros específicos que podem ser gerados durante o processo de pré-carregamento:

  • Corrente alta em pré-carregamento: LED vermelho intermitente seis vezes a cada 4 s. A energia ou a corrente de pré-carregamento foi superada.

  • «Timeout» de pré-carregamento: LED vermelho intermitente cinco vezes a cada 4 s.  O processo de pré-carregamento demorou demasiado tempo a terminar.

As anomalias de pré-carregamento são causadas maioritariamente por:

  • Um curto-circuito na saída de carga – causado potencialmente por uma carga avariada ou por um problema de cablagem como um curto-circuito.

  • As cargas com uma capacitância demasiada elevada ou uma resistência demasiado baixa (menos de 20 Ω) foram ligadas à saída de carga.

Para corrigir estas anomalias, desligue ou remova algumas cargas ou carregadores e descarte os problemas de cablagem ou os curtos-circuitos.

Erro interno

Contacte o seu fornecedor Victron se ocorrer um dos seguintes erros:

  • Erro de alimentação interno: LED vermelho intermitente 12 vezes a cada 4 s.

  • Erro de inicialização - LED vermelho intermitente, nove vezes a cada 4 s

  • Falha de contactor - LED vermelho intermitente 10 vezes a cada 4 s

  • Erro de «hardware» - Alarme do dispositivo GX Perda de calibragem - alarme do dispositivo GX

9.2. Problemas operacionais no Lynx Smart BMS

Corrente de descarga elevada

É gerado um alarme de corrente elevada se a corrente for superior a 600 A durante mais de 5 min. LED vermelho intermitente oito vezes a cada 4 s. Reduza as cargas conectadas ao Lynx Smart BMS para que a corrente que atravessa o dispositivo seja inferior a 500 A.

Corrente de carga elevada

É gerado um alarme de corrente elevada se a corrente for superior a 600 A durante mais de 5 min. LED vermelho intermitente oito vezes a cada 4 s. Desligue os carregadores de modo que a corrente que atravessa o Lynx Smart BMS seja inferior a 500 A.  

Problemas do contactor (relé)

O Lynx Smart BMS está equipado com três proteções:

Proteção de sobreintensidade: É gerado um alarme quando a corrente supera 600 A durante 5 min.

Monitorização da tensão do contactor: É gerado um alarme quando a tensão no contactor supera 0,5 V. Uma tensão elevada indica uma resistência elevada ou uma dissipação de potência elevada revela um contactor anómalo.

Proteção mecânica/elétrica: Existem dois interruptores térmicos montados no barramento. O contactor abre-se, sendo gerado um alarme quando a temperatura dos barramentos supera 130 ºC.  

Temperatura BMS elevada

Verifique a temperatura ambiente e se os ventiladores estão a funcionar. Reduza a temperatura ambiente.

Definições inválidas

Os dados das definições estão corrompidos; reponha os valores de fábrica.

9.3. Problemas do BMS

9.3.1. O BMS frequentemente desativa o carregador de bateria

Uma bateria bem equilibrada não desativa o carregador, mesmo quando as baterias estão totalmente carregadas. Mas quando o BMS frequentemente desativa o carregador, isto é uma indicação de desequilíbrio celular.

Em caso de desequilíbrio moderado ou grande das células, é um comportamento previsto que o BMS desative frequentemente o carregador de bateria. Este é o mecanismo por trás deste comportamento:

Assim que uma célula atinge 3,75 V, o BMS desativa o carregador. Enquanto o carregador está desativado, o processo de equilíbrio da célula continua, movendo a energia da célula mais alta para as células adjacentes. A tensão mais alta da célula cairá e, quando cair abaixo de 3,6 V, o carregador será ativado novamente. Este ciclo normalmente leva um a três minutos. A voltagem da célula mais alta irá aumentar novamente rapidamente (isto pode acontecer numa questão de segundos) e, em seguida, o carregador será desativado novamente e assim por diante. Isto não indica um problema com a bateria ou as células. O carregador irá continuar com este comportamento até que todas as células estejam totalmente carregadas e equilibradas. Este processo pode demorar várias horas. Depende do nível de desequilíbrio. Em caso de desequilíbrio grave, este processo pode demorar até 12 horas. O equilíbrio irá continuar ao longo deste processo e ocorre até mesmo quando o carregador está desativado. A ativação e desativação contínuas do carregador podem parecer estranhas, mas fique descansado porque não existe qualquer problema. O BMS está apenas a proteger as células da sobretensão.

9.3.2. O BMS está desligar os carregadores de forma prematura.

Isto pode ser devido a um desequilíbrio celular. Uma célula da bateria possui uma tensão de célula acima de 3,75 V. Verifique as tensões das células de todas as baterias ligadas ao BMS.

9.3.3. O BMS está a desligar os carregadores de forma prematura.

Isto pode ser devido a um desequilíbrio celular.

Se uma célula tiver uma tensão inferior à definição «Autorização de descarga» na bateria, o BMS desligará a carga. O nível de «Autorização de descarga» pode ser definido de 2,6 V a 2,8 V. A predefinição são 2,8 V.

Verifique as tensões de célula de todas as baterias ligadas ao BMS com a aplicação VictronConnect. Comprove também se as todas baterias têm definições «Autorização de descarga» iguais.

Se as cargas tiverem sido desligadas por uma tensão baixa da célula, esta tensão deve igual ou superior a 3,2 V em todas as células antes de o BMS voltar a ligar as cargas.

9.3.4. A configuração de pré-alarme está em falta no VictronConnect

O pré-alarme está apenas disponível se a bateria suportar. Todos os modelos de bateria atuais o suportam, mas as baterias mais antigas não têm o hardware necessário para o recurso de pré-alarme.

9.3.5. O BMS apresenta o alarme enquanto todas as tensões da célula estão dentro do intervalo.

Uma possível causa é um cabo ou conector BMS solto ou danificado. Verifique todos os cabos BMS e respetivas ligações.

Primeiro, verifique se as tensões e a temperatura das células de todas as baterias ligadas estão dentro do intervalo. Se todas estiverem dentro do intervalo, siga um dos procedimentos seguintes.

Considere também que, assim que surja um alarme de subtensão da célula, a tensão da célula de todas as células deve ser aumentada para 3,2 V antes que a bateria cancele o alarme de subtensão.

Uma forma de descartar se uma falha é originada de um BMS com defeito ou de uma bateria com defeito é verificar o BMS utilizando um dos seguintes procedimentos de teste de BMS:

Verificação de bateria única e BMS:

  • Desligue os dois cabos BMS do BMS.

  • Ligue um cabo de extensão BMS único entre ambos os conectores BMS. O cabo BMS deve ser ligado num circuito, como no diagrama abaixo. O circuito leva o BMS a «pensar» que existe uma bateria ligada sem alarmes.

  • Se o alarme ainda estiver ativo após o circuito ter sido colocado, o BMS está com defeito.

  • Se o BMS tiver cancelado o alarme após a instalação do circuito, então a bateria está danificada e não o BMS.

Lynx_Smart_BMS_-_troubleshooting_BMS.svg

Testar um Lynx Smart BMS com um cabo BMS de extensão único a ambas as conexões de cabo BMS

Verificação de várias bateria e BMS:

  • Ignore uma das baterias, desligando ambos os cabos BMS

  • Ligue os cabos BMS das baterias vizinhas (ou bateria e BMS) entre si, ignorando efetivamente a bateria.

  • Verifique se o BMS cancelou o alarme.

  • Se o alarme não tiver sido apagado, repita isto para a próxima bateria.

  • Se o alarme ainda estiver ativo após todas as baterias terem sido ignoradas, o BMS está com defeito.

  • Se o BMS cancelou o alarme quando uma bateria específica foi ignorada, esta bateria específica está com defeito.

Testing_BMS_-_Eliminating_a_battery.svg

Eliminar um erro BMS ignorando uma bateria suspeita

9.3.6. Como testar se o BMS está a funcionar

Para testar se o BMS está a funcionar, desligue um dos cabos do BMS e verifique se o BMS entra no modo de alarme.

Testing_BMS_-_Functionality.svg

Verifique a funcionalidade do BMS afrouxando deliberadamente um cabo BMS

9.3.7. Sistema no modo de hibernação ou espera

Isto é indicado pelo LED de estado apagado e pelo LED de «bluetooth» intermitente a cada 3 s.

O Lynx Smart BMS entra no modo de hibernação e espera se a bateria ou a célula de bateria tiver sido descarregada profundamente. O Lynx Smart BMS conservará toda a energia possível, para não descarregar mais a bateria. O «bluetooth» ainda está ativo, mas os outros circuitos não essenciais são desligados, incluindo a alimentação para os distribuidores Lynx.

Verifique as tensões das baterias ligadas e se forem baixas, carregue-as. Logo que o Lynx Smart BMS detetar uma tensão de carga, irá reativar-se automaticamente e fechar o contactor para autorizar o carregamento da bateria.

9.3.8. Erro de comunicação da bateria

É indicado pelo LED vermelho intermitente duas vezes a cada 4 s ou com um erro do cabo de BMS do dispositivo GX. Ocorre um erro de comunicação da bateria quando o Lynx Smart BMS não estiver ligado aos cabos de comunicação BMS da bateria ou se houver um problema com os cabos BMS. Para corrigir este erro, verifique o seguinte:

  • Se ambos os cabos da bateria estiverem ligados ao Lynx Smart BMS.

  • Na configuração com várias baterias, se todas as baterias estão ligadas entre si.

  • As ligações soltas, os conectores macho devem ser apertados manualmente no conector fêmea.

9.4. Problemas do monitor de bateria

9.4.1. Leitura de corrente incompleta

Os negativos de todas cargas e das fontes de carregamento no sistema devem ser conectados ao lado negativo de carga do Lynx Smart BMS.

Se o negativo das cargas ou das fontes de carregamento for conectado diretamente ao terminal da bateria negativo ou ao lado “negativo da bateria” no Lynx Smart BMS, as respetivas correntes não vão fluir pelo monitor de bateria e serão excluídas da leitura de corrente global e do estado da carga.

O SmartShunt visualiza um estado de carga superior ao real da bateria.

9.4.2. Leitura incorreta do estado da carga

Um estado da carga incorreto pode ser causado por várias razões.

Definições da bateria incorretas

Os seguintes parâmetros vão ter um efeito nos cálculos do estado da carga se tiverem sido configurados incorretamente:

  • Capacidade da bateria

Estado da carga incorreto devido a problema de sincronização:

O estado da carga é um valor calculado e precisa de ser reiniciado (sincronizado) ocasionalmente.

O processo de sincronização é automático e será realizado sempre que a bateria estiver completamente carregada. O monitor de bateria determina que a bateria está completamente carregada quando forem cumpridas as três condições de “carregada”. As condições de “carregada” são:

  • Tensão de carga (Tensão)

  • Corrente de cauda (% da capacidade da bateria)

  • Tempo de deteção da carga (minutos)

Exemplo prático das condições que precisam de ser cumpridas antes de a sincronização ocorrer:

  • A tensão da bateria deve ser superior a 13,8 V

  • A corrente de carga deve ser inferior a 0,04 x a capacidade da bateria (Ah) Para uma bateria de 200 Ah corresponde a 0,04 x 200 = 8 A

  • Ambas as condições anteriores devem ser estáveis durante 3 min

Se a bateria não estiver completamente carregada ou se não ocorrer a sincronização automática, o valor do estado da carga irá começar a desviar-se e eventualmente não representará o estado real da carga da bateria.

Os seguintes parâmetros vão ter um efeito na sincronização automática se tiverem sido configurados incorretamente:

  • Tensão carregada

  • Corrente de cauda

  • Tempo de deteção da carga

  • Carregamento incompleto ocasional da bateria

Para mais informação sobre estes parâmetros, consulte a secção: “Definições da bateria”.

Estado da carga incorreto por leitura de corrente incorreta:

O estado da carga é calculado pela observação da quantidade de corrente que flui para o interior ou exterior da bateria. Se a leitura de corrente for incorreta, o estado da carga será também incorreto. Consulte a secção Leitura de corrente incompleta

9.4.3. O estado da carga não existe

Isto significa que o monitor de bateria está num estado não sincronizado. Isto ocorre principalmente quando o Lynx Smart BMS acaba de ser instalado ou depois de o Lynx Smart BMS ter ficado sem alimentação elétrica durante algum tempo e voltar a tê-la.

Deve carregar completamente a bateria para corrigir esta situação. Quando a bateria estiver próximo de uma carga completa, o monitor de bateria deve fazer a sincronização automaticamente. Se isto não funcionar, reveja as configurações de sincronização.

9.4.4. O estado da carga não aumenta de forma suficientemente rápida ou então é demasiado rápido ao carregar

Isto pode acontecer quando o monitor de bateria pensa que a bateria é maior ou menor que a sua dimensão real. Comprove se a capacidade da bateria está definida corretamente.Introduzir a definição da capacidade da bateria

9.4.5. Problemas de sincronização

Se o monitor de bateria não fizer a sincronização de forma automática, é possível que a bateria nunca atinja um estado de carga completa. Carregue completamente a bateria e observe se o estado da carga indica eventualmente 100 %.

9.5. Problemas do VictronConnect

Não é possível ligar com a aplicação VictronConnect

É muito improvável que a «interface» de «bluetooth» da bateria esteja avariada. Deve experimentar estas indicações antes de pedir assistência:

  • A tensão da bateria ainda está suficientemente alta? Se a tensão da bateria for inferior a um nível muito baixo, o Lynx Smart BMS acabará por desligar a «interface» de «bluetooth».

  • Já existe outro telemóvel ou «tablet» ligado ao produto? Num dado momento, apenas pode estar ligado um destes dispositivos. Certifique-se de que não há outros dispositivos ligados e tente novamente.

  • Está suficientemente perto da bateria? Num espaço aberto, a distância máxima são cerca de 20 m.

  • Está a utilizar a versão Windows da aplicação VictronConnect? A versão Windows não consegue utilizar Bluetooth. Utilize um dispositivo Android, iOS ou macOS.

  • O «bluetooth» foi desativado nas definições da VictronConnect?

  • O VictronConnect tem um problema? Tente ligar-se a outro produto Victron, isto funciona? Se isto também não funcionar, provavelmente há um problema com o telefone ou tablet. Consulte a secção Resolução de Problemas do manual VictronConnect.

Código PIN perdido

Se perdeu o código PIN, terá de redefini-lo para o código PIN predefinido. Isto é feito na aplicação VictronConnect.

  • Aceda à lista de dispositivos da aplicação VictronConnect. Clique no símbolo da opçãoVC_3dots.pngao lado da lista de produtos.

  • Uma nova janela será aberta, permitindo que redefina o código PIN de volta ao predefinido: 000000.

  • Introduza o código único PUK das baterias, impresso no autocolante de informação do produto.

  • Mais informações e instruções específicas podem ser encontradas no manual VictronConnect.

Atualização de firmware interrompida

Isto é recuperável, tente atualizar o firmware novamente.

9.6. Problemas do dispositivo GX

Este capítulo apenas descreve os problemas mais comuns. Se este capítulo não resolver o seu problema, consulte o manual do dispositivo GX.

Perfil CAN-bus incorreto selecionado

Comprove se o VE.Can está definido para usar o perfil CAN-bus correto. Aceda a definições/serviços/Porta VE.Can e verifique se está definida como «VE.Can e Lynx Ion BMS 250 kb».

Problema de cabo ou terminal RJ45

Os dispositivos VE.Can ligados entre si em «daisy chain» e um terminal RJ45 têm de ser utilizados com o primeiro e o último dispositivo na cadeia.

Ao ligar o dispositivo VE.Can, utilize sempre cabos UTP RJ45 prefabricados. Não faça estes cabos. Muitos problemas de comunicação e outros aparentemente não relacionados são causados por cabos caseiros avariados.